Um tributo ao “maior freguês” do Vasco

“Flamengo, o meu maior prazer é ganhar de você, seja na terra, seja no mar, te vencer, vencer, vencer. Meu freguês, uma vez freguês, sempre freguês, freguês sempre haverá de ser. Dos Camisas Negras e Expresso da Vitória ao Trem Bala da Colina, Mengo essa é tua sina, perder, perder, perder. Uma vez freguês, sempre freguês, freguês sempre haverá de ser”.