Todos os campeões Estaduais de Segundos Quadros da Segunda Divisão do Rio de Janeiro

O primeiro título de futebol do Vasco da Gama foi o do Campeonato Estadual de Segundos Quadros da Segunda Divisão de 1920, o primeiro de uma história campeã que se iniciava, no esporte mais popular do planeta.

Todos os campeões do Campeonato Estadual de Segundos Quadros da Segunda Divisão do Rio de Janeiro (futebol masculino):

1911 São Cristóvão AC

1912 Esperança FC

1913 Andarahy AC

1914 Andarahy AC

1915 Carioca FC

1916 Cattete FC

1917 Palmeiras AC

1918 Palmeiras AC

1919 Palmeiras AC

1920 Vasco da Gama (primeiro título de futebol do Vasco)

1921 SC Rio de Janeiro

1922 São Paulo-Rio FC

1923 Independência FC

1924 —

1925 Andarahy AC

1926 Carioca FC

1927 Bonsucesso FC

1928 SC Everest

1929 Olaria AC

1930 Carioca FC

1931 Mavilis FC

1932 River FC

1933 SC União

1934 Jardim FC

1935 Jardim FC

1936 SC Bemfica

Jaguaré, o primeiro goleiro artilheiro do futebol mundial

Jaguaré, ex goleiro do Vasco da Gama e da Seleção Brasileira de Futebol foi o primeiro goleiro artilheiro da história do futebol mundial, que se tem notícia, tendo se tornardo um ícone no futebol francês, ao anotar de pênalti um dos gols do seu time, na época (a equipe do Olympique de Marselha), no jogo que valeu o título da Copa da França de 1937/1938, diante da equipe do Metz, no Estádio Parc des Princes, deixando todos que ali estavam impressionados com o goleiro que sabia jogar não apenas com as mãos, mas também com os pés. Ele teria feito ainda outros gols durante a sua carreira futebolística, que também inclui defesas acrobáticas e irreverentes, como as defesas de bicicleta, conforme as narrativas históricas sobre o jogador, que também muitas vezes deixava o gol e partia para o ataque, pois era talentoso também jogando com os pés e que dançava e jingava com a bola em frente aos jogadores adversários, dentre outros lances inusitados e singulares, ele talvez tenha sido o “Guarrincha de luvas”, tendo sido também o pioneiro no uso de luvas no futebol brasileiro. Jaguaré fez história também no Sporting de Portugal, no Corinthians, dentre outras equipes, tendo sido o primeiro jogador brasileiro, juntamente com Fausto e Filó, a se transferir para uma equipe de fora do país. Do time do Vasco da Gama que goleou por 6 a 0 o Fluminense (em 1930) e por 7 a 0 a equipe do Flamengo (em 1931) e que venceu o Barcelona no Les Corts, também em 1931, no Estádio do time catalão, transferiu-se para a equipe do próprio Barcelona, após a pioneira e vitoriosa excursão vascaína ao continente europeu, no ano de 1931, onde conquistou a sua primeira taça internacional, a Taça Myrurgia.

Timaço do Vasco dos anos 1930 pintou o 6 e o 7 na dupla Flu-Fla

Em um intervalo de um pouco mais de 5 meses, o Vasco pintou o seis, colocando meia dúzia de gols nas redes do Fluminense e, depois, pintou ainda o sete para cima Flamengo, mais de meia dúzia de gols, sem ser vazado nas duas partidas, que entraram para a história do Clássico dos Gigantes (Vasco 6 x 0 Fluminense, em 09/11/1930) e do Clássico dos Milhões (Vasco 7 x 0 Flamengo, em 26/04/1931). A primeira Selevasco da história do Gigante da Colina tinha 4 jogadores que disputaram a Copa do Mundo de 1930: Fausto, Itália, Brilhante e Russinho. Contava ainda com o folclórico goleiro Jaguaré, que junto de Fausto foram os primeiros jogadores brasileiros a jogarem no Barcelona da Espanha, após a passagem vitoriosa do Vasco da Gama pela Espanha, em 1931, onde conquistou a Taça Myrurgia, após uma vitória por 1 a 0, na casa do Barcelona, em exibição que chamou a atenção dos dirigentes do clube espanhol. A Taça Myrurgia, conquistada em solo europeu, em terra espanhola, foi a primeira taça internacional conquistada pelo futebol vascaíno. Pioneirismo internacional entre os clubes do Rio de Janeiro. Um detalhe, é que as viagens, na época, eram muito longas e cansativas, pois eram realizadas de navio, percorrendo os oceanos.

Os aviões vascaínos

O Vasco tem origem na tradição do mar, com o navegador português Vasco da Gama, que carregava a Cruz de Cristo na caravela, que desbravava, de forma heróica, os caminhos marítimos desconhecidos e nunca dantes percorridos, até chegar nas novas terras e culturas recém descobertas. Muitos anos depois, o Clube de Regatas Vasco da Gama foi fundado no Rio de Janeiro (Brasil), em 1898, 400 anos depois do navegador português ter chegado na Índia (no oriente), em 1498. O tradicional clube brasileiro começou também na água, no remo, depois foi para o futebol (terra) e para tantos outros esportes, tornando-se uma das maiores agremiações multiesportivas do mundo. Na década de 1940 (período em que o povo brasileiro e a humanidade passaram por um dos momentos mais difíceis da história, de crise humanitária), o Vasco doou dois aviões à Força Aérea Brasileira, à República Federativa do Brasil (em um gesto de civismo, de patriotismo), através de uma campanha de mobilização realizada pelo clube, para angariar recursos, conseguiu comprar os dois aviões, que foram personalizados com a Cruz de Malta e, então, doados oficialmente, em cerimônia realizada no Estádio de São Januário, à nação brasileira. Cada avião ficou conhecido como “Avião Vasco da Gama”.

Todos os empates em 3 a 3 entre Vasco e Flamengo

11/07/1926 Vasco 3 x 3 Flamengo (Andaraí)

10/10/1937 Vasco 3 x 3 Flamengo (São Januário)

20/09/1953 Vasco 3 x 3 Flamengo (Maracanã)

16/07/1955 Vasco 3 x 3 Flamengo (Maracanã)

28/05/2000 Vasco 3 x 3 Flamengo (Maracanã)

Ao longo de toda história do Clássico dos Milhões (Vasco x Flamengo), foram 5 jogos terminados empatados em 3 a 3.

Todos os empates sem gols entre Vasco e Flamengo

19/04/1925 Vasco 0 x 0 Flamengo (Laranjeiras)

27/04/1941 Vasco 0 x 0 Flamengo (General Severiano)

30/07/1950 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

09/01/1955 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

26/04/1959 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

24/08/1963 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

31/01/1965 Vasco 0 x 0 Flamengo (Pedro Ludovico/GO)

10/04/1965 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

08/10/1966 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

22/04/1967 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

01/05/1970 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

03/10/1971 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

20/08/1972 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

19/08/1973 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

22/12/1974 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

07/08/1977 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

28/09/1977 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

29/01/1978 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

17/09/1978 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

03/08/1980 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

19/10/1980 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

19/09/1982 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

03/08/1986 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

06/08/1986 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

19/04/1987 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

17/05/1987 Vasco 0 x 0 Flamengo

19/07/1987 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

28/01/1996 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

30/06/1996 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

19/04/1998 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

26/05/2002 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

01/08/2010 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

28/08/2011 Vasco 0 x 0 Flamengo (Engenhão)

12/04/2015 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

08/04/2017 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

28/10/2017 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

27/01/2018 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

Ao longo da história do Clássico dos Milhões, houve 37 empates em 0 a 0, de um total de 119 placares iguais na história do confronto futebolístico entre Vasco e Flamengo.

Todos os jogos entre Vasco e Flamengo (década de 1950)

14/01/1950 Vasco 1 x 1 Flamengo (São Januário)

30/07/1950 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

24/09/1950 Vasco 2 x 1 Flamengo (Maracanã)

26/11/1950 Vasco 4 x 1 Flamengo (Maracanã)

25/03/1951 Vasco 2 x 2 Flamengo (Maracanã)

06/05/1951 Vasco 1 x 2 Flamengo (Laranjeiras)

16/09/1951 Vasco 1 x 2 (Maracanã)

22/12/1951 Vasco 0 x 2 Flamengo (Maracanã)

20/02/1952 Vasco 0 x 1 Flamengo (Maracanã)

10/08/1952 Vasco 0 x 1 Flamengo (Maracanã)

28/09/1952 Vasco 3 x 2 Flamengo (Maracanã)

14/12/1952 Vasco 1 x 0 Flamengo (Maracanã)

03/02/1953 Vasco 5 x 2 Flamengo (Maracanã)

26/04/1953 Vasco 1 x 1 Flamengo (Maracanã)

20/09/1953 Vasco 3 x 3 Flamengo (Maracanã)

25/10/1953 Vasco 3 x 3 Flamengo (Maracanã)

10/01/1954 Vasco 1 x 4 Flamengo (Maracanã)

26/05/1954 Vasco 1 x 4 Flamengo (Maracanã)

17/10/1954 Vasco 1 x 2 Flamengo (Maracanã)

09/01/1955 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

12/02/1955 Vasco 1 x 2 Flamengo (Maracanã)

07/05/1955 Vasco 1 x 2 Flamengo (Maracanã)

16/07/1955 Vasco 3 x 3 Flamengo (Maracanã)

02/10/1955 Vasco 3 x 0 Flamengo (Maracanã)

22/01/1956 Vasco 1 x 1 Flamengo (Maracanã)

17/03/1956 Vasco 2 x 1 Flamengo (Maracanã)

07/10/1956 Vasco 1 x 1 Flamengo (Maracanã)

04/11/1956 Vasco 0 x 1 Flamengo (Maracanã)

08/05/1957 Vasco 0 x 1 Flamengo (Maracanã)

26/06/1957 Vasco/Santos 1 x 1 Flamengo (Maracanã)

06/10/1957 Vasco 1 x 4 Flamengo (Maracanã)

15/12/1957 Vasco 1 x 4 Flamengo (Maracanã)

29/03/1958 Vasco 1 x 1 Flamengo (Maracanã)

14/09/1958 Vasco 1 x 1 Flamengo (Maracanã)

14/12/1958 Vasco 1 x 3 Flamengo (Maracanã)

20/12/1958 Vasco 2 x 0 Flamengo (Maracanã)

17/01/1959 Vasco 1 x 1 Flamengo (Maracanã)

01/03/1959 Vasco 2 x 2 Flamengo (Maracanã)

26/04/1959 Vasco 0 x 0 Flamengo (Maracanã)

05/07/1959 Vasco 0 x 1 Flamengo (Maracanã)

12/07/1959 Vasco 2 x 2 Flamengo (Maracanã)

12/12/1959 Vasco 1 x 1 Flamengo (Maracanã)

Resumo da década:

10 vitórias do Vasco

18 empates

14 vitórias do Flamengo