Dener (ex Vasco): o melhor jogador da Copa São Paulo de Futebol Juniores de 1991

No ano de 1991, o título da Copa São Paulo de Futebol Juniores ficou com a Portuguesa (com 9 jogos e 9 vitórias), que teve como um dos grandes destaques da equipe um dos maiores dribladores da história do futebol brasileiro, o craque Dener (ex Vasco), que foi também o melhor jogador da edição da Copinha de 1991. Atualmente, em homenagem ao jogador, o autor do gol mais bonito da competição recebe da Federação Paulista de Futebol (FPF) o “Prêmio Dener”. Dener foi destaque também na campanha da equipe do Vasco que conquistou o tricampeonato carioca de 1994.

O substituto de Roberto Dinamite

Quando Roberto Dinamite deixou o Vasco da Gama, em 1979, para se transferir para o Barcelona (Espanha), o Gigante da Colina contratou Jorge Mendonça para substituí-lo, em 1980, que havia sido o melhor ponta-de-lança do Campeonato Brasileiro de 1979 pelo Palmeiras (premiação Bola de Prata). Jorge Mendonça defendeu também a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1978 e vários outros clubes de futebol pelo país. Ainda em 1980, Roberto Dinamite retornaria ao Vasco, em jogo diante do Corinthians, balançando as redes 5 vezes.

A despedida de Sócrates do futebol brasileiro em Juazeiro (CE) com o Vasco do Rio de Janeiro

Em 03/06/1984, ano em que o foi vice-campeão brasileiro, ocorreu a despedida de Sócrates do futebol brasileiro em Juazeiro (CE) com o Vasco do Rio de Janeiro. Na terra do Padre Cícero Romão Batista “Padim Ciço”, o maior jogo da história do Estádio Mauro Sampaio “o Romeirão”. O Corinthians venceu a partida por 3 a 0. O dia era também de lembrança na cidade de Juazeiro do Norte (CE) por ocasião do cinquentenário da morte do patriarca da Cidade, o “Padre Cícero”, um santo para todo povo nordestino e conhecido nacionalmente e internacionalmente. Um poeta local, Pedro Bandeira, fez uma poesia representando o sentimento de gratidão e felicidade do povo juazeirense e cearense: ” o jogo é bonito e sério dos times no Romeirão parece até um mistério do Padre Cícero Romão Eu vibro e não me engano o Corinthians de São Paulo e o Vasco do Rio de Janeiro fazem mais uma partida e Sócrates a despedida do futebol brasileiro”.