Vasco da Gama (futebol masculino): principais momentos esportivos (ano a ano)

1916: Primeira partida de futebol do Vasco da Gama e primeiro gol, ano em que conquistou também a sua primeira vitória. O Vasco disputava a Terceira Divisão do Carioca;

1917: O Vasco, nesse ano, disputou a Segunda Divisão do Carioca e terminou na quarta colocação;

1918: O Vasco, nesse ano, disputou a Segunda Divisão do Carioca e terminou na terceira colocação e foi vice-campeão da Taça Dr. Mário Newton (RJ);

1919: O Vasco, nesse ano, disputou a Segunda Divisão do Carioca e terminou na quinta colocação;

1920: Campeão Carioca de Segundos Quadros da Segunda Divisão e quarto colocado no Carioca da Segunda Divisão (primeiros quadros);

1921: Vice-campeão do Torneio Início (RJ) e terceiro colocado no Carioca da Série B da Primeira Divisão;

1922: Campeão Carioca da Série B da Primeira Divisão e Campeão da Taça Constantino (posse provisória);

1923: Campeão Carioca;

1924: Campeão Carioca, Campeão Carioca de Segundos Quadros, Campeão da Taça Constantino (posse definitiva) e Campeão de Terra e Mar e vice-campeão da Taça Vasco da Gama;

1925: Campeão da Taça Barão de Cuprtin e vice-campeão da Taça Palestra Itália;

1926: Campeão do Torneio Início e vencedor do jogo que daria a posse do “Bronze A Glória”, honraria que acabou sendo concedida pelo Vasco ao Corinthians e vice-campeão do Campeonato Carioca e disputa da Taça Francisco Marques da Silva (Festival S. C. Everest) e campeão da Taça Ventura de Azevedo e do troféu do Festival do S. C. Glória;

1927: Campeão do Troféu Pregão da Victoria e da Taça Sarmento de Beires e foi eleito o segundo clube mais querido do Brasil na disputa da Taça Salutaris;

1928: Campeão Carioca de Segundos Quadros e da Taça Alberto Baccarat/SP e vice-campeão do Campeonato Carioca;

1929: Campeão do Torneio Início, do Carioca e vice-campeão da Taça dos Campeões Estaduais RJ/SP (Taça APEA);

1930: Campeão do Torneio Início, da Taça Monroe, da Taça Moacyr Queirós e vice-campeão do Campeonato Carioca;

1931: Campeão do Torneio Início, da Taça Monroe e da Taça Myrurgia/Espanha e vice-campeão do Campeonato Carioca;

1932: Campeão do Torneio Início e quinto colocado no Torneio Preparatório do Estadual (RJ);

1933: Profissionalização do futebol, com o jogador Gradim sendo o autor do primeiro gol vascaíno e participação do Vasco no Primeiro Torneio Rio São Paulo;

1934: Campeão Carioca, do Carioca de Amadores, de Terra e Mar e vice-campeão da Taça dos Campeões Estaduais RJ/SP;

1935: Vice-campeão Carioca e da Taça Volantes Portugueses e goleada do Vasco por 4 a 0 diante do Combinado Atlético de Madrid/Espanyol;

1936: Campeão da Taça dos Campeões Estaduais RJ/SP, Carioca, do Carioca de Amadores e de Terra e Mar;

1937: Campeão do Troféu da Paz (posse provisória), do Troféu Bronze da Vitória, da Taça Pinto Bastos e Carioca de Amadores;

1938: Estréia da camisa branca com faixa diagonal preta e com a cruz de Malta no peito no futebol;

1939: O Vasco contratou o jogador argentino Bernardo Gandulla, que deu origem posteriormente no país ao termo “gandula”, para os repositores de bolas nos estádios, função essa que se popularizou no Brasil a partir da década de 1950, com a inauguração do Estádio Maracanã, devido ao seu campo de grande dimensão;

1940: Campeão do Torneio Internacional Dr. Luiz Aranha;

1941: Campeão Carioca de Amadores;

1942: Campeão do Troféu da Paz (posse definitiva), Campeão do Torneio Início e do Carioca de Aspirantes;

1943: Campeão Carioca de Aspirantes;

1944: Campeão do Torneio Municipal, do Torneio Relâmpago e do Torneio Início e vice-campeão do Campeonato Carioca;

1945: Campeão Carioca, do Torneio Municipal, do Torneio Início, de Terra e Mar e vice-campeão da Taça dos Campeões Estaduais RJ/SP;

1946: Campeão do Torneio Municipal, do Torneio Relâmpago e do Carioca de Aspirantes e vice-campeão da Taça Amizade;

1947: Campeão da Taça Centenários (Portugal), do Campeonato Carioca, do Torneio Municipal, do Carioca de Aspirantes, de Terra e Mar e vice-campeão da Taça dos Campeões Estaduais RJ/SP (Troféu Mito) e também vice-campeão do Troféu Teresa Herrera (Espanha), vice-campeão da Taça Benemérito João Lira Filho e sexto colocado na Copa Atlântico (Uruguai);

1948: Campeão Sulamericano de Clubes Campeões, do Torneio Início, do Carioca de Aspirantes e do Torneio Gérson dos Santos Coelho/RJ e vice-campeão do Campeonato Carioca e do Torneio Quadrangular de Belo Horizonte (MG) e da Taça dos Campeões Rio São Paulo;

1949: Campeão Carioca, do Carioca de Aspirantes e de Terra e Mar;

1950: Campeão Carioca, de Terra e Mar e vice-campeão do Torneio Rio São Paulo e vice-campeão do Torneio Início (RJ);

1951: Terceiro lugar na Copa Rio Internacional (competição precursora do Mundial de Clubes) e quarto colocado no Torneio Rio São Paulo;

1952: Campeão Carioca, de Terra e Mar, vice-campeão do Torneio Rio São Paulo, vice-campeão do Torneio Início (RJ) e quarto colocado na Taça Armando Arruda Pereira (SP);

1953: Campeão do Octogonal Rivadávia Corrêa Meyer, do Troféu Cinquentenário do Racing (Argentina), do Quadrangular Internacional do Rio de Janeiro, do Torneio Internacional de Santiago do Chile e vice-campeão do Torneio Rio São Paulo e do Torneio Início (RJ);

1954: Exitosa excursão vascaína a 4 países (Costa Rica, Guatemala, México e Peru), contabilizando 12 vitórias, 4 empates e 1 derrota;

1955: Vice-campeão do Torneio Início, vice-campeão do Torneio Quadrangular de Recife (PE), terceiro lugar no Torneio do Atlântico e também o Combinado Vasco/Flamengo enfrentou um combinado argentino, uma demonstração de união no futebol;

1956: Campeão Carioca e de Terra e Mar e vice-campeão da Pequena Taça do Mundo da Venezuela (competição que teve a participação do Vasco único campeão sulamericano e do Real Madrid/Espanha, campeão europeu);

1957: Campeão do Torneio de Paris (Mundial de Clubes à época), do Troféu Teresa Herrera (Espanha), do Torneio de Santiago (Chile), do Quadrangular de Lima (Peru) e vice-campeão do Torneio Rio São Paulo, vice-campeão do Torneio Início (RJ), vice-campeão do Torneio Quadrangular Taça A. J. Renner (RJ), vice-campeão da Taça Cidade do Rio de Janeiro e Pelé joga com a camisa do Vasco da Gama (pelo Combinado Vasco/Santos), pelo Torneio Internacional do Morumbi;

1958: Campeão do Torneio Rio São Paulo, Carioca, de Terra e Mar e do Torneio Início;

1959: Quarto colocado no Brasileiro, vice-campeão do Torneio Rio São Paulo e da Taça Cidade do Rio de Janeiro e terceiro colocado no Torneio de Paris (França);

1960: Campeão Carioca de Aspirantes, vice-campeão do Torneio Início (RJ) e terceiro colocado no Torneio Rio São Paulo;

1961: Campeão Carioca de Aspirantes, vice-campeão do Campeonato Carioca e terceiro colocado no Torneio Rio São Paulo;

1962: Campeão do Troféu Mãe Pátria;

1963: Campeão do Torneio de Santiago (Chile) e do Pentagonal do México e vice-campeão do Troféu Teresa Herrera (Espanha);

1964: Campeão do Torneio Francisco Vasques da Cidade de Belém (PA) e Carioca de Aspirantes;

1965: Campeão do Torneio IV Centenário da Cidade do Rio de Janeiro, vice-campeão do Torneio Gilberto Alves (GO), campeão da Taça Guanabara, do Torneio Cinquentenário da Federação Pernambucana (PE) e vice-campeão Brasileiro e do Torneio Rio São Paulo;

1966: Campeão do Torneio Rio São Paulo, do Carioca de Aspirantes e da Taça Raul Guimarães de Aspirantes e terceiro colocado no Torneio Ais el Kebir (Argélia) e quarto colocado no Torneio de Paris (França) e sexto colocado no Hexagonal Internacional Capitalino (México);

1967: Campeão Carioca de Aspirantes, campeão da Taça Rivadávia Corrêa Meyer (RJ) e quarto colocado no Torneio Quadrangular de Recife (PE) e vice-campeão da Taça Governador Negrão de Lima e quarto colocado no Troféu Ramon de Carranza (Espanha);

1968: Terceiro colocado no Brasileiro, vice-campeão do Campeonato Carioca e terceiro colocado no Torneio Quadrangular Costa e Silva (ES) e vice-campeão do Troféu Organizações Globo/RJ e do Troféu Trigésimo Oitavo Aniversário do Diário de Notícias/RJ;

1969: Gol 1000 de Pelé em um jogo Vasco e Santos e vice campeão da Taça Mãe Pátria e terceiro colocado na Copa Carnaval de Caracas (Venezuela);

1970: Campeão Carioca e de Terra e Mar, vice-campeão da Taça ABRP – Associação Brasileira de Relações Públicas e terceiro colocado no Torneio Internacional de Verão do Rio;

1971: Vice-campeão do Troféu Trinta e Um de Março e estréia de Roberto Dinamite com a camisa do Vasco da Gama;

1972: Campeão da Taça José de Albuquerque, vice-campeão na Taça Governador José Fragelli em Pedro Pedrossian (MS), vice-campeão do Troféu Vigésimo Sétimo Aniversário dos Estados Árabes e quarto colocado no Troféu Joan Gamper (Espanha) e terceiro colocado no Torneio Internacional de Verão do Rio;

1973: Campeão do Troféu de Clube mais querido da Guanabara, do Troféu Pedro Novaes e do Torneio Erasmo Martins Pedro e vice-campeão no Torneio Internacional de Verão do Rio e da Taça Cidade do Rio de Janeiro e também vice-campeão da Taça Araribóia (RJ) e segundo colocado ainda no Torneio Leonino Caiado (GO) e vice-campeão da Taça Guanabara;

1974: Campeão Brasileiro e da Taça Oscar Wright da Silva e vice-campeão do Campeonato Carioca;

1975: Campeão da Taça Danilo Leal Carneiro e da Taça Cidade de Cabo Frio (RJ) e terceiro colocado no Torneio Cidade de Salvador (BA);

1976: Campeão da Taça Guanabara e do Torneio Heleno Nunes (Torneio Quadrangular de Vitória) e vice-campeão do Campeonato Carioca e da Taça Última Hora;

1977: Campeão Carioca, da Taça Guanabara, da Taça Manoel do Nascimento Vargas Netto e do Torneio Imprensa de Santa Catarina, vice-campeão do Torneio Início (RJ), terceiro colocado no Troféu Ramon de Carranza (Espanha) e quarto colocado no Torneio de Paris (França);

1978: Vice-campeão Carioca, quarto colocado no Brasileiro e vice-campeão da Taça vigésimo quinto aniversário da Cidade de Ceres (GO);

1979: Campeão do Troféu Cidade de Sevilla (Espanha), do Troféu Cidade de Elche (Espanha) e Vice-campeão Brasileiro e vice-campeão do Troféu Cidade de Palma (Espanha) e vice-campeão do Campeonato Carioca e da Taça Guanabara;

1980: Campeão do Troféu Colombino (Espanha), do Torneio José Fernandes (AM) e da Taça Gustavo de Carvalho e vice-campeão do Troféu Joan Gamper (Espanha) e do Torneio de Belgrado (Iugoslávia) e do Campeonato Carioca e também do Troféu Rádio Globo e terceiro colocado no Troféu Naranja (Espanha);

1981 Campeão do Torneio Ilha de Funchal (Portugal), do Torneio João Havelange (MG) e da Taça Ney Cidade Palmeiro (RJ), participação no Torneio do Trabalhador, vice-campeão do Torneio Internacional de Split (Croácia), vice-campeão do Campeonato Carioca, vice-campeão da Taça CND 40 anos e terceiro colocado no Torneio de Paris (França) e no Troféu Joan Gamper (Espanha) e quarto colocado no Troféu Villa de Madrid (Espanha);

1982: Campeão do Torneio de Verão do Uruguai, do Carioca, de Terra e Mar e do Torneio João Castelo (MA), vice-campeão da Taça Guanabara e gol 500 da carreira de Roberto Dinamite, em jogo do Vasco diante da equipe do Volta Redonda/RJ;

1983: Segundo lugar na primeira, segunda e terceira fases do Campeonato Brasileiro (que era dividido por grupos) e vice-campeão do Torneio Bicentenário Simon Bolivar (Venezuela) e do Torneio Internacional Zanussi (Itália);

1984: Campeão da Taça Rio e Vice-campeão Brasileiro e também vice-campeão do Troféu Teresa Herrera (Espanha);

1985: Vice-campeão do Torneio Internacional da Austrália, vice-campeão da Taça Guanabara e ano de estréia do jogador Romário no time profissional do Vasco da Gama;

1986: Campeão da Taça Guanabara e da Taça Cidade de Juiz de Fora (MG) e vice-campeão do Campeonato Carioca;

1987: Campeão do Troféu Ramon de Carranza (Espanha), da Copa Ouro (EUA), da Copa TAP (EUA), do Carioca, da Taça Guanabara e da Taça Cidade de Juiz de Fora (MG), vice-campeão da Taça dos Campeões Estaduais de São Paulo e Rio de Janeiro, vice-campeão da Taça Rio, vice-campeão do Troféu Lions Club, da Taça Gradim e terceiro colocado no Torneio Cidade de Luanda (Angola);

1988: Campeão do Troféu Ramon de Carranza (Espanha), do Carioca, da Taça Rio e da Taça Brigadeiro Gerônimo Bastos, vice-campeão do Torneio Euro-Luzitânia (Portugal), vice-campeão da Taça Guanabara e quarto colocado no Torneio Cidade de Luanda (Angola) e no Torneio Naranja (Espanha) e terceiro colocado no Torneio Henrique Santillo (GO);

1989: Campeão Brasileiro, do Torneio de Metz/Lorena (França) e do Troféu Ramon de Carranza (Espanha), vice-campeão da Taça Rio e da Taça Nílton dos Santos e terceiro colocado no Torneio de Paris (França) e no Torneio Internacional de Loulê (Portugal);

1990: Quartas de final da Libertadores da América, Campeão da Taça Guanabara, da Taça Adolpho Bloch (Torneio Extra) e vice-campeão da Supercopa do Brasil e da Taça Nova Friburgo (“Troféu Rádio Nova Friburgo”) e também do Campeonato Carioca e terceiro colocado na San José Cup (EUA);

1991: Campeão do Torneio da Amizade (Gabão), vice-campeão da Kirin Cup (Japão), vice-campeão do Troféu Jornal O Dia Quadragésimo Primeiro Aniversário do Maracanã e terceiro colocado na Camel Cup (EUA) e campeão da Taça Belo Horizonte de Futebol Júnior;

1992: Terceiro colocado no Brasileiro, Campeão Carioca, da Taça Guanabara, da Taça Rio, do Campeonato da Capital (Segunda fase do Grupo da Capital da Copa Rio) e da Copa Rio e também da Copa São Paulo de Futebol Júnior e da Taça Belo Horizonte de Futebol Júnior, vice-campeão do Troféu Cidade de La Coruna (Espanha) e terceiro colocado no Troféu Cidade de Sevilha (Espanha) e no Torneio Cidade do Porto (Portugal);

1993: Semifinalista da Copa do Brasil, Campeão Carioca, da Taça Rio, da Copa Rio, do Torneio João Havelange (RJ/SP), do Troféu Cidade de Barcelona (Espanha) e do Troféu Cidade de Zaragoza (Espanha) e vice-campeão do Troféu Cidade de Vigo (Espanha) e da Taça Guanabara e jogo de despedida do futebol de Roberto Dinamite contra o La Coruna (Espanha), ocasião em que o maior jogador da história do Flamengo, Zico, vestiu a camisa vascaína;

1994: Semifinalista da Copa do Brasil, Campeão da Copa Diário La Capital (Argentina) e do Carioca e da Taça Guanabara e vice-campeão da Taça Belo Horizonte de Futebol Júnior;

1995: Campeão do Torneio Palma de Mallorca (Espanha) e semifinalista da Copa do Brasil e terceiro colocado na Copa do Presidente da Rússia;

1996: Semifinalista da Copa Conmebol (quarto-colocado) e vice-campeão Carioca e da Taça Rede Bandeirantes (DF) e da Taça Guanabara e da Taça Rio e terceiro colocado na Copa Rio-Brasília;

1997: Campeão Brasileiro e do Troféu Bortolotti (Itália), vice-campeão do Campeonato Carioca e da Taça Guanabara e do Troféu LBV – Legião da Boa Vontade/RJ e quarto colocado no Troféu Teresa Herrera (Espanha);

1998: Vice-campeão Mundial, vice-campeão da Copa Interamericana (EUA), Campeão da Libertadores da América, do Carioca, da Taça Guanabara, da Taça Rio e de Terra e Mar e semifinalista da Copa do Brasil;

1999: Campeão do Torneio Rio São Paulo e da Taça Rio, vice-campeão do Campeonato Carioca e da Taça Guanabara e vice-campeão do Troféu Malaga (Espanha), quarto colocado no Troféu Ramon de Carranza (Espanha) e vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior;

2000: Campeão da Copa Mercosul, do Brasileiro e da Taça Guanabara e vice-campeão do Torneio Rio São Paulo e do Campeonato Carioca e da Taça Rio;

2001: Campeão da Taça Rio e vice-campeão do Campeonato Carioca;

2002: Vice-campeão da Taça Guanabara e da Taça Rio e contratação de Petkovic pelo Vasco da Gama, jogador sérvio que é, por muitos, considerado o maior jogador da história do Flamengo, depois de Zico. Petkovic inclusive fez 1 gol na vitória vascaína sobre o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro;

2003: Campeão Carioca, da Taça Guanabara e da Taça Rio;

2004: Campeão da Taça Rio e vice-campeão do Campeonato Carioca;

2005: Conquista da triartilharia de Romário no Campeonato Brasileiro (2000, 2001, 2005);

2006: Vice-campeão da Copa do Brasil;

2007: Quartas de final da Copa Sulamericana, quarto colocado no Troféu Osmar Santos do Campeonato Brasileiro e gol 1000 de Romário;

2008: Semifinalista da Copa do Brasil, vice-campeão do Torneio de Dubai (Emirados Árabes Unidos) e Campeão da Copa do Brasil Sub-17 (denominação antiga da Copa Nacional do Espírito Santo);

2009: Campeão Brasileiro da Série B e dos 2 turnos da competição e semifinalista da Copa do Brasil;

2010: Campeão da Copa da Hora (SC), vice-campeão da Taça Guanabara e terceiro colocado no Campeonato Brasileiro Sub-20 (organizado pela FGF);

2011: Campeão da Copa do Brasil e vice-campeão Brasileiro e e vice-campeão da Taça Rio e terceiro colocado na Copa Sulamericana (semifinalista) e quarto colocado no Troféu Osmar Santos do Campeonato Brasileiro e terceiro colocado no Troféu João Saldanha do Campeonato Brasileiro;

2012: Quartas de final da Libertadores da América, quarto colocado no Troféu Osmar Santos do Campeonato Brasileiro, vice-campeão da Taça Guanabara e da Taça Rio e vice-campeão da Copa do Brasil Sub-17 (denominação antiga da Copa Nacional do Espírito Santo);

2013: Vice-campeão da Taça Guanabara (profissional) e Campeão da Taça Belo Horizonte de Futebol Júnior;

2014: Terceiro colocado no Brasileiro Série B e vice-campeão do Campeonato Carioca;

2015: Campeão Carioca e terceiro colocado no Torneio Super Series (Torneio de Verão de Manaus);

2016: Campeão Carioca e da Taça Guanabara e Terceiro colocado no Brasileiro Série B (tendo sido campeão do primeiro turno da competição);

2017: Vice-campeão do Troféu João Saldanha do Campeonato Brasileiro, Campeão da Taça Rio e Terceiro colocado na Florida Cup (EUA);

2018: Vice-campeão da BTV Cup (Vietnã) e vice-campeão do Campeonato Carioca;

2019: Campeão da Taça Guanabara, vice-campeão da Taça Rio, vice-campeão do Campeonato Carioca e vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior;

2020: Campeão da Copa do Brasil Sub-20;

2021: Campeão da Taça Rio.

Maior período sem títulos da história do Vasco da Gama

Embora a trajetória do futebol masculino vascaíno seja de muitas conquistas, o Vasco, nos primeiros anos da prática do futebol pelo clube, passou 6 anos sem conquistas, de 1916 a 1921, até conquistar o seu primeiro título nos primeiros quadros, no ano de 1922 (Campeonato Carioca da Série B da Primeira Divisão). Antes, em 1920, os Segundos Quadros do Vasco da Gama havia sido campeão Carioca da Segunda Divisão.

Principais resultados esportivos do Vasco nos anos 2000 (futebol masculino profissional)

2000: Campeão da Taça Guanabara, Brasileiro e da Copa Mercosul e Vice-campeão mundial e do Torneio Rio São Paulo;

2001: Campeão da Taça Rio;

2003: Campeão da Taça Guanabara, Taça Rio e Campeonato Carioca;

2004: Campeão da Taça Rio;

2006: Vice-campeão da Copa do Brasil;

2009: Campeão Brasileiro da Série B;

2010: Campeão da Copa da Hora (SC);

2011: Campeão da Copa do Brasil e Vice-campeão Brasileiro;

2015: Campeão Carioca;

2016: Campeão da Taca Guanabara e Carioca;

2017: Campeão da Taça Rio;

2019: Campeão da Taça Guanabara;

2021: Campeão da Taça Rio.

Resumo dos resultados principais resultados esportivos do Vasco da Gama de 2000 a 2021: 17 taças conquistadas e 4 vice-campeonatos em competições mais importantes (Mundial, Brasileiro, Copa do Brasil e Rio São Paulo), um total de 21 resultados relevantes em 21 temporadas.

Bebeto (jogador campeão brasileiro em 1989 pelo Vasco): o maior goleador do futebol masculino brasileiro em Olimpíadas

Total de gols de Bebeto em Olimpíadas: 8 gols (jogador brasileiro com mais gols na história do futebol masculino nos Jogos Olímpicos).

Jogadores brasileiros com mais gols (futebol masculino em Olimpíadas):

Bebeto: 8 gols (6 gols em 1996 e 2 gols em 1988) (passagem pelo Vasco durante a carreira de jogador);

Romário: 7 gols (todos em 1988) (passagem pelo Vasco durante a carreira de jogador);

Neymar: 7 gols (3 gols em 2012 e 4 gols em 2016);

Leandro Damião: 6 gols (todos em 2012).

Treinadores com mais conquistas internacionais pelo Vasco da Gama

Antônio Lopes (5 conquistas)

Libertadores da América: 1998,

Torneio Ilha de Funchal (Portugal): 1981,

Torneio de Verão do Uruguai: 1982,

Torneio da Amizade (Gabão): 1991,

Torneio de Bérgamo/Troféu Bortolotti (Itália): 1997

Flávio Costa (4 conquistas)

Sulamericano de Clubes Campeões: 1948,

Octogonal Rivadávia Correa Meyer: 1953,

Torneio Internacional do Chile: 1953 (junto com Augusto),

Taça Centenários (Portugal): 1947

Alcir Portela (3 conquistas)

Troféu Ramon de Carranza (Espanha): 1989,

Troféu Cidade de Zaragoza (Espanha): 1993,

Troféu Cidade de Barcelona (Espanha): 1993

Martim Francisco (3 conquistas)

Torneio de Paris (França) (Mundial de Clubes à época): 1957,

Torneio de Santiago (Chile); 1957,

Troféu Teresa Herrera (Espanha): 1957

Joel Santana (3 conquistas)

Copa Mercosul: 2000,

Copa TAP (EUA): 1987,

Copa de Ouro (EUA): 1987

Otto Glória (2 conquistas)

Torneio Cidade de Sevilla (Espanha): 1979,

Torneio Festa de Elche (Espanha): 1979

Zagallo (1 conquista)

Troféu Colombino (Espanha): 1980

Ramón Platero (1 conquista)

Torneio Luiz Aranha (1940)

Harry Welfare (1 conquista)

Taça Myrurgia (Espanha): 1931

Sebastião Lazaroni (1 conquista)

Troféu Ramon de Carranza (Espanha); 1987,

Sérgio Cosme (1 conquista)

Torneio de Lorena/Metz (França): 1989

Zanata (1 conquista)

Troféu Ramon de Carranza (Espanha): 1988

Zezé Moreira (1 conquista)

Torneio IV Centenário da Cidade do Rio de Janeiro: 1965

Jorge Vieira (1 conquista)

Torneio Pentagonal do México: 1963

Carlos Volante (1 conquista)

Quadrangular Internacional do Rio: 1953

Augusto (1 conquista)

Torneio Internacional do Chile: 1953 (junto com Flávio Costa)

Jair Pereira (1 conquista)

Troféu Cidade de Palma (Espanha); 1995.

Anos com mais jogos entre Vasco e Flamengo

1965: 9 jogos entre Vasco e Flamengo (3 vitórias do Vasco, 3 empates, 3 vitórias do Flamengo),

2015: 8 jogos entre Vasco e Flamengo (4 vitórias do Vasco, 2 empates, 2 vitórias do Flamengo).

Jogos de 1965:

21/01/1965 – Torneio IV Centenário da Cidade do Rio de Janeiro/RJ (Vasco 4 x 1 Flamengo);

31/01/1965 – Torneio Gilberto Alves/GO (Vasco 0 x 0 Flamengo);

10/04/1965 – Rio São Paulo (Vasco 0 x 0 Flamengo);

05/05/1965 – Rio São Paulo (Vasco 1 x 0 Flamengo);

22/07/1965 – Taça Guanabara (Vasco 1 x 1 Flamengo);

25/08/1965 – Taça Guanabara (Vasco 1 x 0 Flamengo);

07/09/1965 – Torneio Início do Carioca (Vasco 0 x 1 Flamengo);

09/10/1965 – Carioca (Vasco 1 x 2 Flamengo);

28/11/1965 – Carioca (Vasco 0 x 1 Flamengo).

Jogos de 2015:

21/01/2015 – Super Series de 2015 ou Torneio de Verão de Manaus (Vasco 0 x 1 Flamengo);

22/03/2015 – Carioca (Vasco 1 x 2 Flamengo);

12/04/2015 – Carioca (Vasco 0 x 0 Flamengo);

19/04/2015 – Carioca (Vasco 1 x 0 Flamengo);

28/06/2015 – Brasileiro (Vasco 1 x 0 Flamengo);

19/08/2015 – Copa do Brasil (Vasco 1 x 0 Flamengo);

26/08/2015 – Copa do Brasil (Vasco 1 x 1 Flamengo);

27/09/2015 – Brasileiro (Vasco 2 x 1 Flamengo).