Clube de Regatas Vasco da Gama e o título honorífico de Comendador da Ordem Militar de Cristo

Em 08/09/1954, o Clube de Regatas Vasco da Gama recebeu da República Portuguesa o título honorífico de Comendador da Ordem Militar de Cristo, que tem a Cruz de Cristo como símbolo, que era a Cruz estampada nas caravelas portuguesas das grandes navegações, incluindo a “Caravela São Gabriel”, de Vasco da Gama, em sua viagem do descobrimento da rota marítima para a Índia. O Clube de Regatas Vasco da Gama, clube de tradições portuguesas, contribui, pois, de forma significativa, com a memória cultural da história dos descobrimentos e através da propagação da Fé Cristã, tendo inclusive uma capela dentro do seu estádio (São Januário), a Capela de Nossa Senhora das Vitórias.

Um pouco da história do heróico português, o navegador Vasco da Gama

O Clube de Regatas Vasco da Gama tem “o nome do heróico português”, que descobriu a rota marítima de Portugal (da Europa) para a Índia, pelo Cabo da Boa Esperança, passando pela África e chegando na Ásia, em Calicute (região situada a oeste da Índia), em 20/05/1498, tendo por volta dos 30 anos de vida, após uma longa viagem oceânica a bordo da Caravela São Gabriel, que deixara Portugal no dia 08/07/1497. Uma viagem de ida duradoura, de aproximadamente 10 meses, de Portugal até atracar no Porto de Calicute (Índia), retornando a Portugal em setembro de 1499, mais de 2 anos após a viagem de partida da expedição, que contou ainda com as Caravelas São Rafael, São Miguel e Bérrio. O navegador Vasco da Gama nasceu em Sines, na região do Alentejo, em Portugal, na década de 1460, entre os anos de 1460 e 1468, sendo filho de Estevão da Gama com Isabel Sodré, tendo falecido em 1524, por volta dos 60 anos de idade, estando os seus restos mortais na cidade de Lisboa, na Igreja de Santa Maria de Belém (que era bastante visitada pelos navegadores antes das grandes navegações), situada juntamente ao Mosteiro dos Jerônimos, em localização próxima à Torre de Belém, ao Padrão dos Descobrimentos e aos Pastéis de Belém.

Vasco: do time dente de leite ao adulto

O Vasco tem uma forte tradição na formação de base, já tendo revelado jogadores como Roberto Dinamite, Romário e Edmundo, além da jogadora Marta, dentre outros tantos nomes ao longo da sua história. Tudo isso passa por uma estrutura que vai além do futebol, tendo inclusive, o Gigante da Colina, uma escola dentro do Complexo de São Januário. O Vasco investe desde cedo nas crianças e jovens que sonham em ser jogadores de futebol, desde as equipes dente de leite, fraldinha, mirim, infantil, Infanto-Juvenil, juvenil, juniores, até o aproveitamento no time adulto profissional.